CFO contribui com o fortalecimento das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde no SUS

O Conselho Federal de Odontologia (CFO) contribui, por meio de reuniões online, com a elaboração de recomendações para o fortalecimento das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde (PICS), no Sistema Único de Saúde, com a presença da Odontologia. De forma contínua, o debate é conduzido no Conselho Nacional de Saúde (CNS), por meio da Comissão Intersetorial de Proteção, Promoção e Práticas Integrativas e Complementares em Saúde. A articulação encontra-se no 12º Encontro on-line. 

A representante do CFO, a Cirurgiã-Dentista Glória André Feighelstein, explica que o objetivo das recomendações à Mesa Diretiva do CNS é abranger providências na promoção, proteção e recuperação da saúde da população brasileira, o que inclui o exercício da Odontologia. “O trabalho é conduzido também para institucionalizar uma gestão à Política Nacional de Práticas Integrativas e Complementares no Sistema Único de Saúde (Portaria GM/MS nº 971/2006), com olhar mais técnica e coerente com as políticas públicas e sua representatividade efetiva no Ministério da Saúde. Buscamos incluir os Cirurgiões-Dentistas capacitados/especializados nesse contexto como profissional essencial ao desenvolvimento desse trabalho”, explicou.

Além de integrar a Comissão
Intersetorial, o CFO também faz parte do Grupo de Trabalho que irá apresentar
as recomendações à Mesa Diretora do CNS. Essas recomendações irão impactar em
54% dos municípios, distribuídos pelos 27 estados e Distrito Federal e todas as
capitais brasileiras, que contam com a presença das Práticas Integrativas e
Complementares, um total de 9.350 estabelecimentos de saúde em pleno
atendimento à população.

Práticas
Integrativas e Complementares em Saúde

O SUS oferece de forma integral e gratuita, 29 procedimentos de Práticas Integrativas e Complementares (PICS) à população. Os atendimentos começam na Atenção Básica, principal porta de entrada para o SUS. Evidências científicas têm mostrado os benefícios do tratamento integrado entre a terapêutica convencional e práticas integrativas e complementares.

Além disso, há crescente número de Cirurgiões-Dentistas e demais profissionais da saúde especializados, capacitados e habilitados e maior valorização dos conhecimentos tradicionais de onde se originam grande parte dessas práticas. Essas práticas integrativas, juntamente com a clínica diária, em todas as especialidades são ferramentas essenciais que ampliam os horizontes para melhor tratamento do paciente na rede pública de saúde.  

Por Michelle Calazans, Ascom CFO / Com informações do Ministério da Saúde.
imprensa@cfo.org.br

O post CFO contribui com o fortalecimento das Práticas Integrativas e Complementares em Saúde no SUS apareceu primeiro em CFO.

Fonte: Notícias

Faça um comentário

*